Sobre o FEST Cineclube de Espinho

Há muito que a cidade de Espinho se destaca no panorama nacional por ser o grande palco de dois dos mais dinâmicos e influentes festivais de cinema do país. Apesar de tanta atividade cinematográfica, o FEST sentia a falta de um capítulo vital na história cinematográfica da cidade, uma vez que o cineclubismo foi importante para Espinho nas décadas de 70 e 80.

O FEST — Cineclube de Espinho nasce no início de 2019, com a vontade de trazer o melhor cinema à cidade ao longo de todo o ano, de criar uma comunidade e espaço de debate para todos os amantes e admiradores da sétima arte, e colocar Espinho, ainda mais, no mapa nacional e internacional de cinema. Um espaço que se quer da comunidade e para a comunidade, é cada vez mais nossa intenção que a população local se envolva nas suas sessões, promova debates e sugira filmes.

A nossa programação foca-se acima de tudo em cinema que tradicionalmente tem mais dificuldades em chegar ao público, em particular conteúdo nacional e europeu. Os filmes são também escolhidos numa perspetiva temática, garantindo dessa forma que os temas fundamentais do momento sejam debatidos, utilizando o cinema como plataforma para a troca de ideias entre a audiência e os nossos convidados. As sessões contaram sempre com a presença de convidados, tanto autores das obras como especialistas nos temas por elas abordados, tornando a iniciativa também num importante e dinâmico fórum cultural de partilha de ideias e conhecimento.

As sessões do Cineclube tornaram-se num caso de sucesso muito rapidamente, atraindo cerca de 2000 pessoas em menos de 15 sessões no Auditório do Casino de Espinho, sala de cinema de relevo, que ocupa um lugar na memória e no imaginário dos cinéfilos da cidade, que lá assistiram aos seus primeiros filmes.

Após suspender a sua atividade devido à pandemia, o Cineclube regressa durante o mês de Outubro com um ciclo de sessões online de curtas-metragens intitulado “Ciclo de Vénus em Chamas - A experiência feminina no século XIX”, com trabalhos produzidos por jovens realizadoras de diferentes partes do planeta, todas elas com ideias vincadas e perguntas pertinentes sobre as pressões, ameaças e obstáculos que as mulheres têm de enfrentar nos dias de hoje.

Pode consultar a programação de 2019 aqui.
Pode consultar a programação do primeiro ciclo de 2020 aqui.