Mags Arnold

Ocupação na Indústria: Editora

Nacionalidade: Britânica

Principais Trabalhos:"Trauma" (2004) e "The Confessions of Thomas Quick" (2015)

 

Mags Arnold é bastante conhecida pela sua colaboração com o cineasta Michael Winterbottom. Trabalharam juntos em 6 filmes: "The Killer Inside Me" (2010), "The Trip" (2010), "Trishna" (2011), "Everyday" (2012), "The Look Of Love" (2013) e "The Trip to Italy" (2014).

Mags entrou na indústria cinematográfica britânica em 1993 como estagiária de editor de som, passando para edição de fotografia como segunda assistente do editor em 1994. Foi promovida a primeira assistente de editor em 1995, trabalhando em filmes como "High Fidelity" (2000) e "Captain Corelli’s Mandolin" (2001), ambos filmes do celebrado editor Mick Audsley.

Em 2000. Após inúmeras curtas-metragens editadas e horas em equipamentos de longa-metragem emprestados, foi-lhe oferecido a primeira longa-metragem para a Working Title “My Little Eye” (2002). Foi gravado inteiramente numa Sony DVcam, com 30% do seu material gravado com uma câmara DV doméstica, o tipo utilizado em filmes caseiros. Foi também o primeiro filme de estúdio no Reino Unido a ser editado numa Final Cut Pro. Criticamente aclamado,"My Little Eye" tornou-se um clássico de horror, descrito pela crítica como o filme mais assustador desde "The Exorcist" (1973).

Mags desde então colaborou com o realizador de "My Little Eye", Marc Evans, em "Trauma" (protagonizado por Colin Firth e Mena Suvari), "Snow Cake" (2006) e o documentário "In Prison My Whole Life" (2007).

Os trabalhos incluem "Kepler's Dream" (2017), dirigido por Amy Glazer e o documentário "No Greater Law" (2018) de Tom Dumican.